Problemas no servidor: o que fazer quando ele cai

7/2/2019 - DesenvolvimentoGerenciamento de Projetos

A queda no sistema é uma situação decepcionante e que ocorre com relativa frequência dentro das empresas. Por isso, é importante ter em mente o que fazer quando os problemas no servidor ocorrerem no seu empreendimento.

Pensando nessa importância, decidimos produzir este post, onde explicaremos melhor a diferença entre um servidor local e em nuvem, abordaremos os principais problemas nesse sistema e o que fazer para evitá-los. Veja a seguir.

O que é o servidor?

Existem, basicamente, dois modelos de servidores: em nuvem e locais, e a principal diferença entre eles é o método de implementação das soluções. O primeiro é hospedado em data center de terceiros e são acessados pela internet, enquanto o segundo é implementado na rede interna da empresa.

Servidor na nuvem

Conhecido como Cloud Server, é um ambiente virtualizado criado em cluster, com componentes de infraestrutura principais — servidores combinados e “Storage Area Network”, dispositivos de armazenamento de dados.

A arquitetura do sistema pode ser convergente ou hiperconvergente, com operações de processamento e armazenamento fisicamente separadas ou não. Seus elementos são conectados por baixa latência, o que permite escalabilidade, alta disponibilidade e failover.

É um serviço on demand, ou seja, não exige infraestrutura legada e um planejamento estruturado, podendo ser escalado conforme a necessidade do negócio, o que reduz custos de investimento e facilita a gestão dos processos e dos recursos. Além disso, é monitorado em ambiente controlado, garantindo mais segurança para os dados armazenados e compartilhados.

Servidor local

Também chamado de servidor on premise, é um modelo que requer um planejamento e investimentos altos, uma vez que demanda um ambiente adequado para sua estruturação, aquisições de hardwares avançados, licenças e a elaboração de procedimentos internos de operação e manutenção de seus recursos.

Apesar da possibilidade de controle total e da não exigência de acesso à Internet, requer atenção direcionada constante com grande possibilidade de subutilização da infraestrutura, altos custos de manutenção e obsolescência dos recursos e processos.

Porque o servidor cai?

Problemas no servidor podem acontecer em qualquer tipo de infraestrutura, mas existem modelos, como Cloud Server, que apresentam superioridade quando abordamos estabilidade, disponibilidade, escalabilidade e mecanismos de segurança. Confira alguns motivos mais comuns das quedas desse ambiente.

Conexão instável

A instabilidade da internet não acontece com tanta frequência. De qualquer maneira, Cloud Servers são mais bem preparados para esse tipo de problema, uma vez que opera com redundância — ou seja, outro servidor com um novo backup entra em ação em caso de instabilidade.

Quedas de energia

Manter geradores e no-breaks para garantir o fornecimento contínuo de energia elétrica pode ser muito oneroso para o fluxo de caixa das empresas. Por isso, o servidor em nuvem, mais uma vez, é uma opção mais viável, já que sua infraestrutura está devidamente preparada para esse tipo de ocorrência.

Baixo uptime

Esse percentual se refere ao tempo no qual há disponibilidade para o uso dos recursos do servidor. Geralmente, é declarado em termos de SLA (Service Level Agreement) e os fornecedores do serviço devolvem em créditos o período em que o sistema ficou fora do ar.

Apesar de a grande maioria garantir uptime acima de 98%, os servidores precisam ser atualizados ou reiniciados em algum momento. Nesse intervalo é que são registradas as falhas de acesso, ainda que sejam executadas em horários de menor demanda.

Erro humano

Mesmo a máquina mais avançada é passível dos problemas provocados por erros humanos. Recentemente, uma falha no servidor da AWS (Amazon Web Services) afetou o sistema Simple Storage Service (S3) com uma interrupção de 3 horas e 39 minutos.

Segundo uma declaração da empresa, a causa foi um erro de digitação: parte da linha de comando estava incorreta e resultou na desativação de um dos subsistemas do S3, o que demandou uma reinicialização que demorou mais que o esperado.

Como se prevenir dos problemas no servidor e evitar maiores danos?

  • Verifique os níveis de SLA acordados, para ter consciência de possíveis vulnerabilidades e outros aspectos que podem interferir na capacidade do serviço contratado;
  • questione se a empresa oferece o serviço de backup e se essa rotina está coberta na garantia do serviço;
  • busque por servidores que replicam os dados;
  • programe o servidor para ser redundante. Se algum componente falhar, os demais podem absorver a carga de trabalho;
  • tenha um plano de contingência caso ocorra algum incidente — a distribuição do serviço ou o Content Delivery Network, pode ser interessante;
  • utilize verificações de integridade para detectar qualquer comportamento anormal das ferramentas;
  • o balanceamento de carga pode redirecionar o tráfego e evitar sobrecargas;
  • teste o servidor regularmente. Não espere que uma sobrecarga aconteça para saber o nível suportado pelo sistema.

Servidores em nuvem são o melhor investimento porque garantem a continuidade do serviço quando ocorre algum tipo de problema. A virtualização de seus recursos aumenta a elasticidade dos processos, a disponibilidade e acessibilidade da infraestrutura, sem comprometer a segurança da informação.

Agora que você conhece os principais problemas no servidor e como evitá-los, assine a nossa newsletter e acompanhe mais dicas para melhorar a capacidade da sua infraestrutura de TI.

Receba conteúdos sobre inovação digital, novas tecnologias, design e desenvolvimento.

Entre em contato

Telefones

+55 31 99291-5266

+1 650 691-5964

Endereço

R. Paraíba, 330, sala 1006

Belo Horizonte - MG - Brasil