Afinal, qual a diferença entre experiência do usuário e usabilidade?

7/4/2019 - DesenvolvimentoGerenciamento de ProjetosNegócios

Existem diversos critérios para avaliarmos a qualidade de um software. Podemos examinar o consumo de memória, a demanda por processamento, a ocorrência de comportamentos inesperados e muitos outros — mas não é só isso. Além de analisar parâmetros de desempenho, é importante mensurar a experiência do usuário e usabilidade.

Acontece que ainda há muita confusão em relação a esses dois conceitos. Quer saber qual é a diferença entre eles? Veja a seguir como entender a proposta de cada um e acabe com essa dúvida.

O que é experiência do usuário?

A experiência do usuário, ou User Experience (UX), é o conjunto de sensações e atitudes que o usuário vivencia como consequência da interação com uma empresa ou algum de seus produtos e serviços. Essa é a definição de UX segundo Don Norman e Jakob Nielsen, referências na área e dois dos maiores responsáveis pela popularização do termo.

O que é usabilidade?

Já a usabilidade é um atributo que mede as propriedades do uso de uma interface. Essa interface pode ser por meio de botões, interruptores ou outros dispositivos físicos. Pense nos eletrodomésticos, por exemplo, mas o mais comum é associar a usabilidade a recursos tecnológicos como em um website, aplicativo ou software.

A ideia é determinar se é fácil executar as tarefas que o sistema se propõe a fazer, se isso é feito com eficiência, se é prazeroso ou frustrante para a pessoa, se tem um design que favorece o uso correto das funções — e não apenas uma aparência agradável —, entre outros.

Quais são as principais diferenças entre experiência do usuário e usabilidade?

Com base nessas definições, podemos perceber que a usabilidade é uma forma mais específica de avaliar a qualidade da interface de um produto, enquanto a experiência do usuário é um conceito mais abrangente. A UX extrapola a interface e corresponde a todo o universo de percepções e reações do usuário relacionadas a um produto.

Aliás, podemos considerar até mesmo as experiências em que o produto sequer está presente. Falar com um colega de trabalho sobre o app que você está testando ou recomendar um software para gestão de desempenho são alguns exemplos. Sendo assim, outra maneira de diferenciar os dois conceitos é pensar no momento do usuário. Enquanto só falamos de usabilidade quando ele está em contato com a interface do produto, a UX ocorre antes, durante e depois dessa interação.

O fato é que, quando o assunto é qualidade de software, não há dúvida de que experiência do usuário e usabilidade são aspectos essenciais. Isso demanda testes, estudos e outros esforços no processo de desenvolvimento, mas também após o lançamento, momento em que será possível saber melhor se o produto atendeu ou não às expectativas dos clientes.

Gostou de saber mais sobre as diferenças entre esses dois conceitos? Então que tal ficar por dentro de mais conteúdos como este? Curta a página da nata.house no Facebook e receba as nossas atualizações com dicas de gestão de equipes, tecnologia e desenvolvimento de software em geral!

Receba conteúdos sobre inovação digital, novas tecnologias, design e desenvolvimento.

Entre em contato

Telefones

+55 31 99291-5266

+1 650 691-5964

Endereço

R. Paraíba, 330, sala 1006

Belo Horizonte - MG - Brasil