Afinal, como equilibrar agilidade e qualidade?

2/18/2020 - Carreira

Não é novidade que as metodologias ágeis tem conquistado cada dia mais o mercado de desenvolvimento de softwares. Mas ser ágil não é somente um posicionamento, é um estilo de vida, dentro de um ambiente Scrum, por exemplo, todos têm de viver o Scrum, desde o desenvolvedor, até o cliente, e quem garante que todos estarão alinhados no mesmo funcionamento é o PO.

Mas na prática, o que é um Product Owner, e o que ele faz ?

É realmente o Dono do Produto, é quem assume a responsabilidade pelo projeto, e tem que defendê-lo tanto na visão da equipe, quanto na visão do cliente. Ou seja, é o PO quem vai garantir, que a equipe está sempre trabalhando com o mesmo ideal do produto, e que o cliente, vai receber uma entrega rápida, mas de valor.

E por viver em contato com dois mundos completamente diferentes, com visões diferentes, o maior desafio de um PO, é tanto garantir um time sempre em total sinergia, quanto a satisfação do cliente em cada entrega realizada.

É por isso que parte das tarefas de um PO estão ligadas a execução dos ritos ágeis, como as plannings, retrospectivas, dailys; e outras atividades que mantém um bom fluxo do projeto, como os testes e validações, acompanhamentos de estimativas e  planejamentos, é assim que a gente consegue sempre estar bem próximo do time e ao mesmo tempo, do cliente.

O Product Owner, também é o responsável por manter a agilidade da entrega e é aí que entra um bom questionamento: se o PO é responsável pela agilidade do time, e pela qualidade do produto, então é possível conseguir as duas coisas?

Agilidade X Qualidade

É fato que Agilidade e Qualidade não são sinônimos. Porém quando se trata de metodologias  ágeis, as duas coisas podem caminhar juntas, a agilidade está ligada ao processo de gestão de riscos, de requisitos e principalmente, de qualidade. 

Ser ágil, significa ter consciência de que não basta entregar dentro do prazo, mas também compreender o produto, todas as mudanças e ser capaz de reagir a elas. Ou seja, é ser capaz de manter a produtividade mesmo diante da necessidade de reagir rapidamente, garantindo que o produto final sempre agregue o máximo de valor possível para o cliente.

Então, para fazer entregas de qualidade, e ágeis, é necessário:

  • Um time interativo, que se comunique sempre e com facilidade: é a partir da participação ativa do time no projeto, que todos os problemas serão facilmente identificados e resolvidos, todas as demandas serão compreendidas e os riscos de retrabalho serão bem menores;
  • Disposição para trabalhar com mudanças, riscos e adequações: todo o time tem que estar consciente de que riscos podem surgir, e será necessário lidar com eles, mudanças poderão ser feitas mas o projeto ainda deve ser entregue, com o mesmo empenho; 
  • Cliente colaborativo, que saiba se expressar e esteja disposto a ouvir: o projeto depende da validação e aprovação do cliente, mas nunca atingirá este ponto se o cliente não estiver disposto a participar ativamente de todas as etapas;
  • Comunicação e trabalho em conjunto de todos os envolvidos: este é o ponto principal, time, cliente, PO e toda a equipe envolvida, precisam estar em total sintonia, só assim é possível garantir que todas as entregas serão como o esperado.

Como vimos, a comunicação e a colaboração são pontos de extrema importância durante todo os projeto, tanto por parte da equipe, quanto do cliente, é a partir deste ponto, que todos os outros são trabalhados, e a entrega é feita, com qualidade e principalmente com valor para o cliente. Por isso, essas são características que prezamos muito dentro da nata.house.

Esperamos que tenha curtido o conteúdo, lembre-se de acompanhar a gente por aqui e em nossas redes sociais para não perder nada.

Receba conteúdos sobre inovação digital, novas tecnologias, design e desenvolvimento.

Entre em contato

Telefones

+55 31 99291-5266

+1 650 691-5964

Endereço

R. Paraíba, 330, sala 1006

Belo Horizonte - MG - Brasil